Carregando Conteúdo
x
WhatsApp (55) 3199941 4532
Brasil & Itália

Dicas e Ideias

3.0 - SER TERAPEUTA DE CASAL

90b8fd1639.jpg

 

Em briga de marido e mulher não se mete a colher.

 

Provérbio popular

 

 

 

FUNÇÃO INICIAL DO TERAPEUTA DE  CASAIS:  ENTROSADOR & NEGOCIADOR

 

Em geral, os psicoterapeutas pensam que podem e que devem corrigir  o ser humano. 

E, na verdade, o que o psicoterapeuta pode e deve fazer é ajudar as partes do casal a perceberem melhor o seu espelho e tudo que está refletido através dessa relação de casal.

Em geral, os casais chegam perdidos em seus encontros.

O psicoterapeuta servirá como facilitador no entrosamento do casal, nas suas diferenças e semelhanças.

        

Entrosar é: engrenar, dispor ou ordenar bem (coisas complicadas), alardear grandezas.

 

Negociar é: processo em que duas ou mais partes, com interesses comuns e antagônicos, se reúnem para confrontar, debater e discutir propostas explícitas, com objetivo de alcançarem um acordo, de fazer trocas, de comprar ou vender algo. 

Negociação requer tempo e paciência., mas não exclui desacordos, oposições.

 

 

É IMPORTANTE O TERAPEUTA ESTAR ATENTO AOS  MITOS  CONJUGAIS.

 

 

Mito 1 -  Não deve haver  brigas nem desentendimentos

 

Os contos de fadas e os filmes românticos acabam onde a vida começa. Neles, não há brigas, não há desacordo nem desentendimento. Tampouco existem toalhas molhadas no chão, pratos sujos, contas a pagar e egos.

É absolutamente impossível que dois seres humanos em processo de humanização vivam juntos e não briguem.

Num casamento saudável (e não perfeito), as brigas têm seu espaço; os desentendimentos são discutidos e a raiva expressada. Claro que isso não significa que brigar o tempo todo seja saudável, ou que gritar um com o outro é aceitável. É preciso aprender a brigar com respeito pelo outro, a extravasar a raiva e o ressentimento de forma produtiva.

 

 

Mito 2 – Tudo é perfeito

 

Além da inexistência das brigas, as pessoas pensam que num casamento feliz tudo é perfeito: quando um quiser falar, o outro sempre estará disposto a ouvir; quando um estiver carente, o outro dará colo; bastará pedir o que precisar ou desejar, para ser atendido; haverá consideração de um com o outro em todos os momentos; um sempre entenderá, compreenderá e apoiará o outro, etc. Mentira. Estamos falando de um casamento entre seres humanos, certo? Ninguém é legal, atencioso e disponível o tempo todo.

 

 

Mito 3 – Sempre rola tesão

 

Esse é um mito que apavora homens e mulheres. No entanto, é normal que haja períodos (dias, semanas e até mesmo meses) durante os quais a libido de um dos dois, ou dos dois, esteja em baixa.  As causas podem ser muitas, desde estresse até algumas doenças. Muitos desentendimentos entre o casal também não ajudam o desejo. Caso a falta de tesão se estenda por um tempo prolongado, convém procurar ajuda – médica ou psicológica. Mas é bom lembrar que o sexo tem seus ciclos naturais, e que um período de baixa libido não significa que o amor acabou ou que um não se sente mais atraído pelo outro.

 

 

Mito 4 – É preciso passar todo o tempo possível juntos

 

A suposição de que você vai querer dedicar ao seu parceiro todo o tempo livre do qual disponha é muito romântica. É até uma idiotice. Vocês vão passar por momentos nos quais não querem nem sentir o cheiro do outro, vão querer fazer coisas que não interessam ao outro, vão precisar de tempo em solidão ou com amigos. Tudo isso areja e renova a relação. Passar um tempo separados (seja algumas horas ou alguns dias) dá saudade, faz lembrar os porquês e para quês de ter se casado com tal pessoa e perceber de quais coisas sente falta.

 

 

Mito 5 - Neuroses ou problemas de personalidade destroem o casamento

 

Muitos fazem a seguinte pergunta: - não sei como fui escolher alguém tão doente para me relacionar. Mas o segredo de um casamento feliz não é ter um companheiro com uma personalidade dentro da tal normalidade, mas encontrar alguém com quem se entrosar e evoluir.

 

 

Mito 6 - Interesses em comum mantêm o casal junto

 

Depende de como os dois interagem quando perseguem seus interesses.

 

 

Mito 7 - Casos extraconjugais são a primeira causa de divórcio

 

Na verdade, 80% dos homens e mulheres divorciados disseram que seus casamentos terminaram porque foram se afastando aos poucos e perderam a intimidade.

 

 

Mito 8 - Do ponto de vista biológico, os homens não são feitos para o casamento

 

A frequência de casos extraconjugais não depende tanto do gênero quanto da oportunidade. Agora que tantas mulheres trabalham fora de casa, a taxa de casos extraconjugais por parte das mulheres aumentou vertiginosamente.

 

 

Mito 9 - Homens e mulheres são de planetas diferentes

 

As diferenças de gênero podem contribuir, mas não são, unicamente, as causas dos problemas conjugais.

 

 

 

 

 

2---Material-Didatico---CASAIS--FAMILIAS

Texto: Jaqueline Cássia de Oliveira

Psicoterapeuta Familiar Sistêmica

Fonte - Material didático Casais & Famílias

À venda em nossa loja virtual.